Seguidores

14 de abr de 2012

Você acredita em milagre?


Após ter sido dada como morta pelos médicos, e passar 12 horas na gaveta do necrotério de um hospital da Argentina, uma bebê prematura foi encontrada viva pelos pais, que consideram o caso um milagre e falam até em ressurreição.
Luciana Abigail nasceu com apenas 26 semanas de gestação no dia 3 de abril, e foi dada como morta, logo após o parto, pelos médicos que não encontraram seus sinais vitais. O hospital chegou a emitir um atestado de óbito, declarando que o bebê morreu de causas desconhecidas, de acordo com a BBC. Porém, 12 horas após a bebê ter sido colocada em uma câmara refrigerada no necrotério, os pais insistiram em ver a filha e acabaram descobrindo que ela estava viva.
Os pais da criança, Analia Bouter e Fabian Veron, moram na cidade argentina de Fontana, no norte do país. A mãe dizia “sentir” que a filha precisava dela, e conta que teve uma reação de choque no primeiro momento em que encostou no corpo frio da filha e a menina tremeu, dando sinais de vida. “Dei um passo para trás e caí de joelhos. Meu marido não sabia o que fazer. Começamos a chorar e a rir. Choramos de felicidade”, lembra.
“Ela estava coberta e com a pele pálida e muito gelada”, contou Analia, que imediatamente tomou a filha nos braços, junto com seu marido, e correu para a unidade neonatal pedindo ajuda da equipe médica. A criança foi socorrida por uma enfermeira que disse que “era como carregar uma garrafa de gelo”. Depois disso, os pais decidiram mudar o nome da menina, e a batizaram como Luz Milagros (Luz do Milagre).
O ministro da saúde de Chaco, na Argentina, Francisco Baquero, se pronunciou sobre o caso afirmando que houve erro médico. “Obviamente houve um erro médico protocolar (…) foi um fato lamentável, que por sorte está sendo controlado, e toda a assistência médica está sendo dada à pequena Luz Milagros”, afirmou. A Secretaria de Saúde da província do Chaco, emitiu nota avisando que os cinco profissionais envolvidos no parto foram suspensos de forma preventiva e que o caso será investigado.
O neurologista Claudio Solana deu seu parecer sobre o ocorrido afirmando que “os bebês prematuros às vezes nascem sem frequência cardíaca nem respiratória. Sem sinais de vida”. Segundo o médico, “o comum é deixá-los em observação por pelo menos duas horas. Pois às vezes eles se reanimam e recuperam os sinais vitais”.
Analia Bouter, que é cristã afirmou que o caso da filha foi um milagre. “Eu sou uma cristã. Sei que tudo isso foi um verdadeiro milagre de Deus”, comemora. O pai da criança falou à CNN sobre o caso e afirmou: “Estamos comemorando o oitavo dia de sua ressurreição”.
Sem previsão de alta, Luz Milagros permanece em terapia intensiva, porém sua situação é estável, apesar de ser grave.

Fonte: Gospel+

Um comentário:

  1. Com certeza foi a mão de Deus agindo na vida desta criança para que os incrédulos vejam seu poder e saber que ele é o mesmo ontem hoje e sempre sera o dono da vida

    ResponderExcluir